Pular para o conteúdo principal

Unlocking Hearts & Minds

4

No dia 10 de abril lançamos oficialmente a MuchMore, portanto, não temos ainda nem 2 meses de vida (ok, ok, a MuchMore sucede a Sodet, que tem mais de 6 anos de vida, uma bela história, clientes bacanéssimos, etc. etc., mas a marca MuchMore é um bebê que ainda não completou nem 60 dias), mas já temos coisas importantes que aprendemos e que, penso, vale dividir.

E tenho já uma provocação: será que a gente deveria mudar nossa tagline para Unlocking Hearts & Minds ao invés de Unlocking Digital Dollars?

Antes de explicar, alguns aprendizados.

 

 

PROPÓSITO

 

Em um mundo digital, exponencial, onde as pessoas são protagonistas, empresas precisam ter propósitos, muito além de missão/valores e infinitamente além de produtos ou serviços.

Propósito pode ser ganhar dinheiro, remunerar o acionista? Penso que está cada vez mais difícil empresas com esses razões de existir serem bem sucedidas em um mundo onde as pessoas querem propósitos para si próprias. Existem? Claro que sim, mas fazem diferença, deixam um legado, mudam o mundo? Penso que não.

A gente chegou dizendo que vamos Unlock Digital Dollars de nossos clientes, mas nos entendemos como uma empresa Unlocker e montamos uma lista de para destacar os principais Unlockers Digitais do Brasil.

As pessoas perceberam que temos um propósito maior, que queremos destravar muitas oportunidades e problemas, e que nosso propósito vai muito além de ganhar dinheiro.

Somos Unlockers!

 

ENGAJAMENTO

 

O mais interessante dessa lógica de ter um propósito é algo que o Salim Ismael identificou no livro Organizações Exponenciais: propósito engaja!

E as pessoas passam a te ajudar, seja divulgando, seja querendo trabalhar junto, seja indicando oportunidades, seja dando um simples like.

Tivemos em menos de 60 dias de vida, uma visibilidade inacreditável para uma empresa B2B, que não investiu praticamente nada em mídia! Pra ser exato, com menos de R$ 1k, tivemos mais de 200mil views em Lives, posts, artigos no blog e no LinkedIN!

 

GIVE BACK

 

Outra coisa muito importante é que hoje se espera que as empresas contribuam com seu ecossistema e não apenas o suguem.

Em nossos Lives explicamos nossa metodologia (em breve publicaremos ela na íntegra, só não o fizemos pois precisamos estrutura-la direitinho pra isso), publicamos um paper fodástico do Silvio Meira inteiramente aberto, estamos dividindo nossos aprendizados em nossos posts, como nesse aqui, por exemplo.

Isso significa over exposição ou mesmo entregar para o concorrente nossos “ativos”?

Não mais. Em um mundo com excesso de tudo, não é retendo coisas para você que você se potencializa. É justamente o oposto!

E, por fim, um enorme aprendizado, quase uma provocação para a gente mesmo.

 

UNLOCKING HEARTS & MINDS

 

Naturalmente que nosso tagline – Unlocking Digital Dollars – reflete um dos efeitos desejados por 10 entre 10 lideres de negócios, afinal, Unlocking Digital Dollars, é mexer tanto no negócio hoje, quanto na perpetuidade do mesmo, ou seja, algo fundamental em qualquer tempo, mas mais ainda nos tempos acelerados que vivemos.

Já temos dois novos clientes – NFs emitidas, UHU! – onde iniciamos um trabalho super bacana de Unlock.

Mas, outro dia, num desses clientes, em um mega workshop com todos os seus top líderes, me ocorreu que na real, nossa missão é de Unlock Culture e, portanto, Unlock People e, na real, Unlock Hearts & Minds!

 

 

 

Mark Zuckerberg disse uma vez numa conferência de analistas financeiros:

“não fizemos o Face para ganhar dinheiro, ganhamos dinheiro para fazer o Face”.