Artigos
Publicado em
20/10/2020
5 passos para seu marketing usar dados proprietários como uma martech

O uso de dados coletados pela própria empresa durante sua relação com os clientes não é uma novidade. Certamente você já recebeu uma newsletter no seu email pra provar isso. No entanto, o que mudou é como eles são integrados, analisados e utilizados. A capacidade de executar esses três passos definem basicamente o que os dados proprietários de uma empresa poderão gerar de resultado.

Por isso os analistas de dados tem passado muito tempo debruçados na tentativa de entender quem é o dono do dado, como esse dono se comporta ao longo do tempo e o que ele realmente deseja. O percurso para obter estas respostas pode ser extenso porque demanda dentre outras coisas equipe capacitada, tecnologia e persistência.

No dia a dia dentro dos nossos clientes temos viabilizado esse processo, e também nos surpreendido com os resultados que ele pode gerar. O que podemos afirmar é que trabalhar de forma sofisticada com dados proprietários é um fator crítico de sucesso do marketing digital em uma empresa. No entanto, sabemos que muitas empresas ainda não atingiram esse nível de maturidade, tanto no Brasil quanto fora.

Levantamento do estado de maturidade do marketing digital em empresas européias

Fonte: Consultoria BCG — "European digital-marketing maturity benchmarking". Janeiro, 2020

Para ampliar o entendimento sobre como iniciar esse processo nós elencamos aqui 5 passos super práticos.

1. Decisão da liderança

É hábito em algumas empresas que os C-level em reuniões de board gastem os primeiros 30 minutos revisando a pauta, as decisões que precisarão ser tomadas e os dados que deverão suportá-las. Sem dados, não há embasamento para as decisões. Isso deve ser claro para liderança da empresa e permear toda a cultura. Pois da mesma forma que as grande decisões estratégicas precisam de embasamento concreto, as táticas diárias também. Demonstrar a importância disso para os líderes da empresa, assim como avançar na implantação de processos e ferramentas de integração, análise e utilização dos dados deve ser uma prioridade.

2. Coleta consistente dos dados

A coleta de dados normalmente acontece através das propriedades digitais da empresa (website, app) ou pelas suas identidades digitais (fanpage ou perfis em redes sociais). Cuidar para que os dados dos consumidores que usam essas estruturas seja feito com consistência é tarefa do marketing. Da mesma forma garantir sua “limpeza”. O input de dados com anomalias, como informações inválidas, e permanência deles na base só onera os processos de análise. Pra mitigar isso desenvolvemos um robô que notifica a equipe a cada dado inconsistente imputado na base. Assim conseguimos tratar o problema imediatamente e garantir a consistência da base dos nossos dados.

3. Equipe especializada

Os times de marketing digital têm mudado porque há a necessidade de maior acurácia das informações, profundidade de análise e agilidade nas decisões. Onde antigamente víamos publicitários, administradores e até jornalistas e designers, hoje vemos somando esse time estatísticos, matemáticos, desenvolvedores e antropólogos. Nesse sentido, para que seu marketing digital seja orientado a dados, considere revisar os conhecimentos necessários na equipe. Evite fazer adaptações que podem custar mais caro que uma nova contratação (como promover o estagiário do financeiro a cientista de dados do marketing). Nossa dica aqui é perguntar para a equipe: O que não conseguimos analisar, implementar ou decidir por falta de conhecimento? As respostas já darão um norte sobre a especialidade que falta no time.

4. Ferramentas que aceleram a produtividade

Uma equipe de marketing digital que já possui em sua estrutura de trabalho ferramentas e práticas elaboradas como integração de dados coletados em diversos canais, análise por inteligência artificial, algoritmos proprietários, stacks de ferramentas na nuvem para consulta de dados em massa e todo o arsenal que uma martech normalmente utiliza, está em um estágio muito avançado. Nós sabemos que esta não é a realidade da maioria dos departamentos de marketing digital das empresas. No entanto, isso não os impede de dar os primeiros passos e elevar sua performance utilizando ferramentas mais inteligentes que o Google Sheets. Implementar alguma rotina de integração, análise ou utilização de dados baseados em IA que aceleram e incrementam a produtividade é um passo muito importante. Aqui uma lista de 15 ferramentas para que você possa começar suas experimentações:

5. Experimentar, Analisar, Aprender, Repetir

Aumentar a performance das campanhas de marketing digital é um processo incremental. O que determina e o quão consistente a equipe faz ciclos de experimentação, análise e consolidação de aprendizados. Em termos práticos isso significa:

Nós já implementamos esses e outros passos em vários clientes e sabemos que esse processo engloba outras variáveis como cultura, budget, prioridades comerciais, e pode se tornar bem complexo. Esperamos que ao longo dele você, seus pares, equipe e líderes tenham sempre a visão de que essa jornada vale a pena.

E caso precisem de ajuda, contem com a gente! 😉

Caique Oliveira
ESCRITO POR
Caique Oliveira

Business Product Designer que trabalha para transformar evidências de consumidores, percepções de mercado, informações de dados e até mesmo ideias vagas em uma proposta de valor concreta e modelos de negócios sólidos.

O que temos discutido

Como IA poderá resolver parte dos seus problemas

LEIA O ARTIGO

Como aprimorar seu marketing usando Machine Learning

LEIA O ARTIGO

Seu negócio pode valer muito mais do que você pensa, MAS só

LEIA O ARTIGO

Como podemos te ajudar hoje?

Gostamos de ir direto ao assunto. Por onde podemos começar?*
Qual é seu email? Entraremos em contato através dele.*
👍
Obrigado! Recebemos seu contato e retornaremos já.
Oops! Alguma coisa deu errado...